fbpx

Conheça a Reserva Ecológica do Sebui e suas cachoeiras de águas cristalinas.

Passamos o ano novo na Ilha de Superagui e havia prometido para mim mesma voltar o quanto antes pra lá, curtir ainda mais aquele paraíso e também conhecer a Reserva Ecológica do Sebui, que fica lá por perto.

A promessa foi cumprida: passamos o carnaval de 2019 na ilha e tivemos mais uma experiência surpreendente. Tiramos um dia para visitar a Reserva e só posso dizer que foi incrível. Neste post conto pra você tudo o que você precisa saber para visitar esse cantinho escondidinho e sensacional do Paraná.

Reserva Ecológica do Sebui

A Reserva Ecológica do Sebui é uma Reserva Particular do Patrimônio Natural. É uma das partes da Mata Atlântica que ainda está intocada em nosso país, repleta de animais selvagens e diversidade de plantas.

A Reserva é isolada da civilização, conta com uma infraestrutura básica e rústica. Para alguns, isso já seria motivo para tirar esse destino de suas listas de desejos, para nós esse foi um motivo para incluí-lo.

Posso dizer seguramente que a Reserva Ecológica do Sebui está entre os lugares mais bonitos que conhecemos pelo Paraná. É um lugar imperdível para quem realmente gosta de estar em contato com a natureza e quer aventura em meio a floresta e belíssimas cachoeiras.

Onde fica a Reserva Ecológica do Sebui e como chegar lá.

A Reserva Ecológica do Sebui faz parte do município de Guaraqueçaba, assim como o Parque Nacional de Superagui. O único jeito de chegar à Reserva é por algum tipo de embarcação.

Nós saímos da Praia da Barra de Superagui (no Parque Nacional de Superagui). Foi fácil encontrar um barqueiro para nos levar até a Reserva Ecológica do Sebui. Acredito que se você quiser partir direto de Paranaguá para lá, também seja possível. Apenas agende com antecedência com algum barqueiro. O pessoal da Reserva com certeza pode te indicar barqueiros que prestam este tipo de serviço.

Partindo da Ilha de Superagui, os preços dos barcos variavam entre 250,00 a 300,00 reais. Nós dividimos as despesas com a família da minha irmã. Mas, se você não conseguir encontrar pessoas dispostas à ir até a Reserva, terá que pagar o valor integral da embarcação.

Estrutura da Reserva Ecológica do Sebui

Ao chegar na Reserva Ecológica do Sebui fomos recepcionados pelo Edson, o guia que iria nos acompanhar durante todo o dia. Nosso barco ficou atracado em um dos pontos de desembarque e nós percorremos um trajeto de aproximadamente 1km para chegar até o Refúgio.

Trapiche da Reserva Ecológica do Sebui.

Logo no trapiche a gente já se surpreende com a beleza do lugar e com o respeito com que os proprietários tem para com a natureza.

Início da trilha para o Refúgio.

No Refúgio tem espaço para aqueles que quiserem passar alguns dias por lá. Pelo que vi eles possuem chalés bem rústicos, com cama e um sanitário interno. A ducha para banho é de uso compartilhado.

Tudo é bem simples mas, fiquei imaginando que dormir por ali deve ser uma experiência inigualável, por conta do imenso contato com a natureza que o local propicia. Com certeza quero voltar para ficar hospedada e assim, aproveitar melhor o tempo na Reserva. Para nós, apenas um dia não foi suficiente.

Além disso, no Refúgio também tem a casa principal, onde os turistas que passam apenas o dia por lá, podem descansar um pouco e fazer as refeições incluídas no passeio.

Logo que chegamos ao refúgio, já fomos comer uma dessas refeições. Tomamos um cafezinho e nos prepararmos para a caminhada que iríamos fazer pela mata para conhecer as três cachoeiras que são abertas para visitação.

Cachoeira Graciosa

Para chegar até a primeira cachoeira a caminhada foi fácil. A trilha é natural, mas bem aberta. Em alguns momentos, na margem do rio tem até um corrimão improvisado com corda, que facilitou bastante o acesso a cachoeira.

O trajeto surpreende pela beleza de tudo o que vemos e sentimos. Rios de águas cristalinas, lindas árvores e plantas, o som dos animais… tudo isso, pra quem gosta de fazer trilha, é motivo de satisfação.

A cachoeira Graciosa é pequena, tem aproximadamente sete metros de altura, mesmo assim ficamos encantados. A minha vontade, assim que chegamos à ela, foi de me jogar às suas águas transparentes.

Como ainda era a primeira cachoeira do percurso, ficamos apenas contemplando, enquanto as crianças brincavam um pouco.

Cachoeira Preciosa

Depois da contemplação, voltamos à trilha, agora em busca da segunda Cachoeira do trajeto. De acordo com o guia, a maioria dos visitantes da reserva não chegam até a cachoeira Preciosa.

A trilha é um pouco mais difícil. Com uma subida que dura de 15 a 20 minutos (isso vai depender do seu condicionamento físico, é claro). Talvez, isso desanime os turistas. Mas, se você tiver condições de caminhar, sugiro fortemente que visite essa cachoeira. Foi a que eu mais gostei.

Imagine estar caminhando na mata e aos poucos enxergar esta belezura?

Depois de todo esforço fomos recompensados com tanta beleza. A sensação que tivemos ali, foi a de encontrar um pequeno paraíso escondido. Valeu a pena cada passo e cada gota de suor.

Apesar de a Cachoeira Preciosa ter uma pequena queda, seu poço é grande e fundo, com mais de 10 metros de profundidade. E a cor da água? Transparente. O que a gente vê é um imenso verde em meio a mata preservada. Visão incrível!

A parte divertida da visita à essa cachoeira é poder se pendurar na corda que tem por lá e se sentir um Tarzan na vida. Testado e aprovado pelas crianças e pelos adultos. Sensação boa demais!

Cachoeira do Cormorana

A caminhada até a última cachoeira do trajeto foi fácil. Claro que primeiro você tem que fazer todo o trajeto de volta da cachoeira Preciosa. Mas, depois a trilha é toda reta, com pouquíssimas e leves inclinações.

Tínhamos a opção de retornar ao Refúgio para almoçar antes de chegar até a Cachoeira do Cormorana ou terminar a trilha e almoçar depois. Como havíamos levado alguma coisinha para comer, preferimos ir até a cachoeira. Estávamos ansiosos para vê-la e também aproveitar o banho, nessa que prometia ser a melhor cachoeira para entrar.

Realmente a cachoeira era linda. Com mais um poço de águas transparentes. Que lugar mágico! A vontade era de passar o restante da tarde por ali, brincando com as crianças, contemplando, aproveitando aquele lugar maravilhoso.

A trilha para a cachoeira do Cormorana, partindo do refúgio tem 1800 metros. As outras duas cachoeiras ficam no caminho. Conseguimos fazer esse trajeto com facilidade, considerando que estávamos em um grupo com três crianças (quatro, seis e nove anos). Claro que todos eles tem alguma vivência com trilhas e caminhadas.

Almoço Caiçara

Depois de aproveitar ao menos um pouco a cachoeira Cormorana, voltamos ao refúgio para almoçar.

O almoço servido era no estilo Caiçara, típico da Ilha de Superagui e você pode comer a vontade. Eles nos serviram camarão frito, filé de peixe frito, salada de ostra, arroz, feijão e macarrão.

Depois do almoço batemos papo e descansamos um pouco. Pois, logo teríamos mais uma aventura.

Canoagem

Depois do descanso, fomos fazer canoagem passando por dois rios que ficam na Reserva, o Rio Velho e o Rio Sebui. Mais um cenário cheio de paisagens maravilhosas, com águas transparentes e geladas. Que beleza! Que paz!

É claro que as crianças adoraram mais essa aventura.

Nós não tínhamos tido, até então, nenhuma experiência com canoagem. Mas, aos trancos e barrancos conseguimos fazer o trajeto. No início estávamos com dificuldades de direcionar a canoa, mas com um pouco de paciência e bom humor, deu tudo certo. Senti um pouco de cansaço muscular nos braços, já que era preciso fazer certo esforço para se deslocar. Em cada canoa cabem duas pessoas e o trabalho em equipe é essencial.

Mesmo assim, valeu a pena, pois o lugar é muito bonito e realmente muito tranquilo. O ideal é fazer o passeio sem pressa para curtir bem e cansar menos também. No nosso caso, acabamos tendo que fazer com um pouco de pressa, pois tínhamos horário para ir embora.

Quanto pagamos?

O Day Use na Reserva Ecológica do Sebui saiu por R$ 80,00 por pessoa, incluindo tudo o que fizemos por lá (visitar as cachoeiras com guia, fazer canoagem, almoçar e tomar café). Achei que valeu super a pena! Afinal, tivemos um dia intenso de contato com a natureza em um lugar maravilhoso. E ficamos com muita vontade de voltar logo!!!

Se você não quiser o Day Use, pode ir até a Reserva apenas para conhecer a cachoeira. Neste caso, não esqueça de levar seu lanche. Caso queira almoçar é preciso agendar com antecedência para eles se organizarem.

Para fazer contato com a Reserva Ecológica do Sebui, agendar passeios ou reservar hospedagem, clique no link e você será redirecionado ao Whatsapp deles: aqui.

Detalhes e dicas importantes

  • Lembre-se de levar repelente, protetor solar, água para a trilha e alguma coisa para comer, principalmente se estiver com crianças.
  • Lembre-se de que as cachoeiras tem poços fundos, então tome o máximo de cuidado com os riscos de afogamento.
  • Se for visitar a Reserva Ecológica do Sebui com crianças, fique de olho nelas o tempo todo, o local tem muito animais peçonhentos e por ser um lugar muito isolado, não há atendimento médico por perto.
  • Leve um calçado fechado, pois é obrigatório o seu uso.
  • Fique atento às instruções do guia durante as atividades e obedeça-as.

Espero que tenha gostado de conhecer mais um lugar incrível do Paraná! Se tiver alguma dúvida, deixe nos comentários, terei prazer em responder. E se você já tiver conhecido a Reserva conta pra gente do que mais gostou.

Até a próxima aventura 🙂 !

Keila Kubo

Deixe uma resposta

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo
%d blogueiros gostam disto: