cachoeiras do Paraná Foz do Iguaçu Oeste do Paraná Sem categoria

O outro lado das Cataratas do Iguaçu: a visão argentina.

Dicas para curtir um ótimo passeio pelo Parque Nacional do Iguazú.

Este blog é destinado a escrever sobre os encantos paranaenses, mas as cataratas argentinas ficam muito pertinho de Foz do Iguaçu e merecem ser indicadas para visita. Sempre tive vontade de conhecer o lado argentino das cataratas e desta vez tivemos essa oportunidade. Gostamos muito, pois percebemos que cada ângulo delas é incrível.

Existe uma certa competição entre os brasileiros e os argentinos, pra dizer qual dos Parques tem a melhor visão. Eu digo que os nossos “hermanos” são privilegiados por terem pelo menos três trilhas com belos mirantes, mas que todos os ângulos (brasileiro e argentino) se completam. Portanto, se puder, conheça os dois parques.

Cataratas Argentina Circuito Inferio02r.jpg
Essa visão maravilhosa pode ser contemplada no Circuito Inferior.

Para visitar as Cataratas Argentinas é preciso atravessar a fronteira do nosso país. Essa é a parte mais chatinha do passeio, pois dependendo do dia, você pode perder horas preciosas. Quando fomos pra lá, levamos uma hora e meia. É preciso ficar atento à documentação para atravessar a fronteira. Para saber sobre esse detalhe, clique aqui.

O Parque Nacional do Iguazu fica a 24 km da aduana Argentina. A estrada é boa, mas não tem muita sinalização. Porém, não tem erro, uma vez na estrada que dá acesso ao Parque é só seguir em frente que você chegará ao seu destino.

Lá tem estacionamento, que deve ser pago no ato da compra do ingresso e custou 100 pesos. O parque tem uma boa estrutura, com restaurantes, lanchonetes e banheiros espalhados em pontos estratégicos das trilhas. Mas, achei tudo bem caro para consumir por lá. Uma dica é levar um lanchinho e não esquecer a água (se tiver uma garrafa térmica é uma boa). Outros itens imprescindíveis são o protetor solar e repelente.

Quando chegar ao parque vá direto pegar um mapa do Parque pra você decidir onde quer ir e não ficar perdido. Isso pode ser feito no Centro de visitantes.

O ingresso ao parque dá direito a fazer três trilhas que permitem a contemplação das Cataratas por ângulos diferentes: o Circuito Inferior (trajeto de 1400 metros de caminhada), o Circuito Superior (1750 metros de caminhada) e a Garganta do Diabo (3000 metros de trenzinho e mais 2200 m de caminhada para ir e voltar à estação do trem).

Uma coisa bem diferente do Parque Brasileiro é que no da Argentina você inicia seu passeio andando. Você vai caminhando do centro de visitantes até a primeira estação de trem, a Estação Central. Ali os trenzinhos saem de 30 em 30 minutos e vão até a Estação Cataratas que leva até a trilha da Garganta do Diabo.

Se não quiser esperar o trem, é possível ir caminhando por uma trilha de 600 metros (SENDERO VERDE) até a Estação das Cataratas. Uma coisa muito legal da espera pelos trenzinhos é que o sistema é por senhas. Assim, você pode esperar em qualquer lugar da estação e dá pra aproveitar para fazer um lanche ou apenas descansar um pouco das caminhadas.GOPR0580.JPGNós fizemos a trilha Sendero Verde para chegar até a Estação Cataratas, chegando lá, ainda não sabia desse sistema de senhas, e fiquei desanimada achando que tinha que entrar na fila. Desistimos de ir até a Garganta do Diabo primeiro e saímos perguntando qual a trilha que teria mais sombra, se era o Circuito Inferior ou Superior. Decidimos então, fazer o Circuito Inferior, que foi sensacional! Tem mirantes com vistas incríveis. Inclusive tem um ponto em que a gente se refresca com respingos da cachoeira. Amei!!

DCIM100GOPROGOPR0636.JPG
Um dos mirantes do Circuito Inferior.

Nós conseguimos fazer apenas a trilha do Circuito Inferior e a Garganta do Diabo. Nosso passeio dentro do parque durou 6 horas. Não teríamos condições de fazer a outra trilha também. Ficamos esgotados fisicamente!

DCIM100GOPROG0030672.JPG
Um dos momentos mais aguardados: se refrescar nas Cataratas.

A trilha do Circuito inferior foi bem tranquila de fazer, apesar de ter escadas para descer e depois uma leve subida no final. Mas, a maioria do tempo você caminha na sombra. O que é ótimo em dias quentes, como foi no dia que estivemos lá. Mesmo assim, estávamos pingando horrores de suor.

Já a trilha da Garganta do Diabo é toda reta, sem nenhum tipo de desnível. Em contrapartida é praticamente em baixo de sol. A trilha na verdade é uma imensa passarela construída por cima do Rio Iguaçu (o que é demais), e tem alguns locais com sombra e inclusive bancos para descansar. Em dias quentes é de matar!!GOPR0714.JPGNós sofremos bastante porque esquecemos o protetor solar no carro, imaginem? Eu e o Marcio ficamos tostados. O Léo não teve problemas porque carregamos ele no colo quase todo o trajeto, protegendo ao menos o rosto dele do sol. Se algo do tipo acontecer com você, saiba que dá pra comprar protetor solar em algumas das lojinhas do Parque, mas é caro. Então, cuidado pra não esquecer de levar.

Eu já havia lido a respeito do passeio no Parque e tinha noção de que tinha muita coisa pra fazer. Então, para conseguir fazer todas as trilhas teríamos que passar no mínimo dois dias por lá. Conhecemos pessoas que estavam lá e conseguiram fazer as três trilhas no mesmo dia. Mas, eram jovens (mais jovens que a gente) e estavam sem crianças. Com criança fica mais difícil!

Se você quiser visitar as Cataratas Argentinas em dois dias, dá para revalidar seu ingresso na bilheteria e comprar o segundo com 50% de desconto. Vale a pena! Para brasileiros o ingresso custa 400 pesos (isso que temos um desconto por sermos do Mercosul), o que fica bem mais caro do que visitar as Cataratas brasileiras.

GOPR0724.JPG
Valeu a pena todo esforço para contemplar essa visão. Só estando lá para compreender!

Assista aos vídeos que preparamos sobre esse passeio imperdível!! É só clicar em cima das fotos. Aproveita e se inscreve no canal!

miniatura-argentinaweb                                                    GARGANTA-MINIATURA-WEB

Você já conhecer as Cataratas? Conta pra gente o que achou, comenta lá no final do texto.

Espero que tenha gostado de mais este post.

Até a próxima!

 

Keila Kubo

 

LEIA MAIS SOBRE FOZ DO IGUAÇU

O que fazer em Foz do Iguaçu

Onde ficar em Foz do Iguaçu: dica de camping.

 

 

Anúncios

0 comentário em “O outro lado das Cataratas do Iguaçu: a visão argentina.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: