2 dias em Ribeirão Claro: descanso, aventura e lindas paisagens.

Já mencionei rapidamente, Ribeirão Claro aqui no blog, entretanto este post traz outros detalhes, baseados em nossa última estada lá. Resolvemos ir de última hora, no feriado de páscoa. Foi muito bom retornar e vivenciar um pouquinho daquele lugar maravilhoso, tirar lindas fotografias, e fazer contatos com ótimas pessoas.

Ribeirão Claro_Paraná_.jpg
Paisagem na estrada, próximo à Ribeirão Claro (ao longe é possível ver a Torre de Pedra).

A viagem é rápida e com lindas paisagens. Saímos de Londrina às 7h da manhã e por volta de 9h30 já estávamos chegando em Ribeirão Claro. Paramos no centro, para tomar um café em uma padaria e tirar umas fotografias na igreja da praça central da cidade, que é conservada e linda.

Ribeirão Claro Igreja_parana

Depois disso fomos para um dos pontos turísticos da cidade, que é a Ponte Pênsil Alves Lima. Já tinha ido para a cidade duas vezes, mas não havíamos ido à Ponte. Fiquei apaixonada. Aliás, ficamos apaixonados, porque o marido já falou que quer ir lá pra pescar…rsrs.

Ponte pensil_ribeirão Claro_parana
Foto: Keila Kubo

A ponte pênsil liga o estado do Paraná ao estado de São Paulo, e está sobre o Rio Paranapanema. Apenas três pontes desse tipo foram construídas no Brasil, e todas foram tombadas como patrimônio histórico (1). Atualmente, há outra ponte bem próxima onde os carros podem transitar. E a ponte Pênsil, está lá apenas para a contemplação e trânsito de pedestres. A ponte é linda, o rio é lindo, a paisagem é linda! Valeu a pena passar por lá. De brinde, na estradinha que dá acesso a ponte, nós ainda fomos surpreendidos com uma linda cachoeira.

Ponte Pensil_Ribeirão Claro_Paraná_.JPG
Foto: Keila Kubo

Depois disso fomos para a pousada Ruvina, uma das opções de hospedagem de Ribeirão Claro. A Ruvina é uma pequena pousada rural e serrana. Para chegar lá, é preciso sair do centro da cidade e pegar a Rodovia Parigot de Souza, rodar aproximadamente 6 km e entrar à direita, no local onde existe uma placa da pousada. Depois disso, você andará mais 7 km de estrada de terra, passará por diversas paisagens lindas e logo chegará.

Pousada_ruvina_camping_Ribeirão Claro_Paraná
Área para camping, ao lado uma bocha.

Na pousada você tem a opção de acampar ou ficar em um dos quatro quartos que eles oferecem. Tudo é bem simples e sem muito conforto, mas, é uma das opções com preços mais acessíveis que tem na cidade (dica pra quem quer economizar). Dormimos no quarto apenas uma vez, mas faz bastante tempo e dessa vez também não tiramos fotos (sorry). Mas, posso dizer que são quartos pequenos com mais de uma cama e com banheiro. Pra quem não liga muito pra decoração e conforto quando vai viajar, acaba ficando bem. Já havíamos ficado lá duas vezes, e voltamos novamente. O que me fez voltar foi justamente o clima de serra, a beleza das paisagens que tem ali por perto, a comida simples, mas saborosa que eles servem e a simpatia do casal que nos recebe.

Pousada Ruvina_Ribeirão Claro_Paraná
Fachada dos quartos da pousada.

O sinal de internet não chegou até lá ainda, e os quartos não tem TV. Isso para nós não é problema, pois quando vamos para locais como esses, a última coisa que queremos é usar a internet e assistir TV. Queremos sim, passear, nos divertir, ter contato com a natureza e bater muitos bons papos. Não estou dizendo que não gosto de internet, mas, ficar dois dias sem, não nos fez nenhum mal. Pelo contrário, fez foi bem, pois a gente, de fato se desligou um pouco da correria desse nosso mundão.

A diária do quarto é R$125,00 por pessoa com todas as refeições e pra acampar R$ 20,00, sem as refeições. Pela simplicidade do local eu prefiro acampar, pois ainda fica mais econômico, sem contar na alegria do pequenino de casa…rsrs.

9

Na pousada tem um redário em frente ao lago, ótimo para descansar, ler um livro e bater papo. Passamos bons momentos aqui, hora brincando com o nosso pequeno, hora conversando com outro casal que estava hospedado também. 8

No lago é possível pescar, apenas pura e simplesmente para se divertir ou se o visitante quiser, a dona Nenê pode preparar o fruto de sua pesca no almoço ou jantar…rsrs. Os pescadores aqui de casa não pegaram nenhum peixe digno de cozinhar. Mas, se divertiram um tanto, pescando pequenos peixinhos e devolvendo-os ao lago. Tem tantos que o nosso pescador mirim chegou a conseguir pegar com a mão… Incrível!

2
Lagoa na Pousada Ruvina. Foto: Keila Kubo

Além disso, se você gostar de um pouquinho de aventura pode descer em uma tirolesa pequena, mas que despertou a nossa adrenalina. A tirolesa tem 12 metros de altura e para fazer a descida é preciso subir uma escada que já é um desafio de aventura.

IMG_2663
Tirolesa na Pousada Ruvina.

Tudo é feito com muito profissionalismo e segurança, com o Thiago, o monitor que comanda as atividades radicais da pousada. Ele nos passou muita tranquilidade e explicou tudo direitinho para que tudo corresse bem e que fosse divertido.

15

Se você gostar mais ainda de aventura, também é possível praticar o canioismo, que consiste resumidamente em uma trilha com descidas de rapel em quedas d’agua. No caso da pousada, o Thiago nos explicou que o percurso que eles fazem, tem quatro descidas de rapel. Nós não conseguimos fazer essa atividade, não porque não gostamos de aventura, mas porque não conseguiríamos fazer junto com o nosso pequeno. Fiquei “morrendo de vontade”,  mas infelizmente, não deu nem tempo de fazer ao menos a caminhada até a primeira queda, só para admirar e conhecer.

Caminhada_Serra das Pedras_Paraná_Ribeirão Claro
Caminhada em direção a Serra das Pedras.

Para aqueles que não são tão aventureiros é possível fazer caminhadas em outros percursos, como por exemplo, subir a Serra das Pedras, que fica bem próximo à Ruvina e tem uma paisagem maravilhosa de outras serras e também da Represa Chavantes.

Trilha_Serra das Pedras_ribeirão Claro_Paraná

São aproximadamente 3 km de caminhada, somando a ida e a volta. A Subida no morro cansa um pouquinho, mas é bem tranquila, principalmente pra quem está acostumado a fazer trilhas e caminhadas.

Serra das Pedras_Ribeirão Claro_Paraná
Contemplação das paisagens no topo da Serra das Pedras. Foto: Keila Kubo

Nós que nem temos um condicionamento físico tão bom assim, não sofremos muito, isso que tivemos que carregar a nossa criança no colo em alguns momentos. De qualquer maneira, sei que é clichê, mas é verdade, no final valeu a pena. E muitos foram os fatores que contribuíram para isso: a paisagem linda que se pode ver lá de cima, o bate papo durante o percurso, as fotografias lindas que trouxemos de lá, e a oportunidade de contemplar o pôr do sol em meio à natureza.

Serra das Pedras_Paraná_Ribeirão Claro

No dia seguinte, acordamos entre as nuvens. Coisa linda e sensação boa demais (apesar do frio…rs). Pulamos bem cedo da cama, ou melhor, do colchão de ar, para aproveitar o dia. Depois do café da manhã, encaramos os 7 km de estrada de Terra para sair da pousada em direção ao Morro do Gavião.

Pousada Ruvina_Ribeirão Claro_Paraná
Pousada Ruvina ao amanhacer.

O morro tem 900 metros de altitude em relação ao mar e fica bem ao lado da represa Chavantes. Certeza de uma paisagem linda. Fomos até lá com o Reinaldo, o proprietário da Pousada Ruvina, que se combinado leva os hóspedes para os pontos turísticos da região. Esse passeio custou R$ 15,00 por pessoa. Não é pertinho, levou em torno de 30 a 40 minutos para chegar ao Morro. Apesar de termos ido com um guia, você pode ir sozinho até o morro que fica em uma propriedade particular. Por enquanto, eles ainda não cobram taxa de visitação, mas não sei até quando vão sustentar isso. O fluxo de visitantes tem aumentado e com isso o lixo deixado em qualquer lugar também (o que é um absurdo).

Morro do Gavião

Tem uma área para estacionar os carros e para chegar ao topo do morro resta uma caminhada de uns 20 minutos. Bem tranquila e fácil de subir. Sim, cansa…é claro…rsrs. Mas, compensa demais! A paisagem é linda! Dá para enxergar quase toda a extensão da represa Chavantes de lá de cima.

Ribeirão Claro_morro Do Gavião_Parana

Se você resolver subir e aproveitar a vista, passar um tempo por lá e fazer um picnic, não esqueça de carregar seu lixo com você, já que no alto do morro não tem lixeira. Pelo que sei dá pra fazer rapel por lá (se quiser informações entre em contato com a Pousada Ruvina que eles tem parceria com os proprietários do Morro do Gavião, e o Thiago está levando grupos para lá).

Morro do Gavião_Paraná_ribeirão Claro

Como disse o Morro do Gavião fica em uma propriedade particular, a Fazenda São João. Lá tem um restaurante, que por enquanto, serve apenas porções e bebidas. O estabelecimento está bem bonito e aconchegante.

Fazenda São João_Ribeirão Claro_paraná
Restaurante da Fazenda São João.

Comemos uma porção de batata frita que estava normal. Serviu pra dar uma enrolada na fome que já estava começando a aparecer e, nós ainda iríamos passar na beira da represa Chavantes antes do almoço.

Fazenda São João_Ribeirão Claro_Paraná

O Reinaldo nos levou ao mesmo local que já havia ido na vez anterior que fui pra Ribeirão Claro. Um local, reservado e bem bacana pra dar uns mergulhos na represa. Desde que havíamos chegado em Ribeirão, nosso menininho estava pedindo pra ir “na água azul”.

Represa Chavantes_ribeirão Claro_Paraná

Apesar de estar um dia friozinho, ele e o paizão resolveram entrar um pouquinho na água. Disseram não estar tão gelada, mas ficaram uns 15 minutos apenas… rsrs. Em dias quentes, é um lugar bem gostoso para se refrescar. E pra quem gosta de pescar é uma tentação também, mais um lugar que o marido quer voltar com as varas e iscas… rsrs.

Represa Chavantes_Paraná_ribeirão Claro
Represa Chavantes. Foto: Keila Kubo

Depois dessa manhã e comecinho de tarde proveitosos, voltamos pra pousada e almoçamos.  Os pescadores foram pescar no lago da pousada e eu fui pra rede. Vidinha bem ruim essa… rsrs. No final da tarde voltamos pra Londrina, cheios de amor por Ribeirão Claro, descansados, com ótimas recordações e com vontade voltar, pois ainda não esgotamos as possibilidades de passeios que tem pra fazer por lá.

Espero que tenham gostado de saber um pouquinho da nossa experiência de dois dias em Ribeirão Claro e que possam aproveitar as dicas. Se você quiser ficar por dentro de nossas atualizações segue a gente no Instagram e curte a nossa página no Facebook.


Informações:

Contato com a Pousada Ruvina: (43) 988088006 (43) 991519855. Para acessar o facebook deles, clique aqui.

Como Chegar em Ribeirão Claro: de Londrina pegue a saída para Ibiporã e vá pela BR 369 em direção a Cambará. Próximo a Cambará, haverá uma bifurcação na estrada, pegue a entrada à direita, em direção à Jacarezinho, na PR 431. Depois de Jacarezinho permaneça na PR 431, em torno de 30 km e você chegará ao destino.

Se quiser ver outras opções de hospedagens em Ribeirão Claro, escrevi sobre isso em outro post. Para quem não gosta de acampar e quer mais conforto pode querer tentar outras opções. Clique aqui para ver.

***preços e serviços podem ser alterados. Consulte a pousada para atualização.

4 comentários Adicione o seu

  1. Ana Paula disse:

    Nossa gostei muito…..acho que vou fazer uma visitinha por lá

    Curtido por 1 pessoa

    1. Vai sim! Espero que goste tanto quanto a gente!

      Curtir

  2. Junior disse:

    Depois de Cambará tem que virar para Jacarezinho… rsrs… Jataizinho é quase em Londrina de novo…

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oi Junior, muito obrigada pela observação. Já arrumei no texto. Continue participando!!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s